17/08/2017

Famosos que fazem anos nesta semana


Esta lista, como é óbvio, tinha de começar pelo o nosso tema semanal: Jennifer Lawrence, que celebrou, no pesado dia 15, o seu 24º aniversário. Ao longo da semana, já falámos muito dela, de maneira que pouco mais há a acrescentar. É uma atriz magnífica, que insiste em cair em cerimónias importantes, que nos faz rir com as suas entrevistas e que, por tudo isto e muito mais, merece ser o ponto central deste primeiro cartaz. O vocalista da banda DNCE está quase a chegar aos 30, fez 27 anos na terça-feira passada e, fazendo parte da minha infância, seja como Shane (Camp Rock) ou como Joe (Jonas Brothers / Jonas L.A.), não podia faltar nesta listagem. E, sim, ainda estou à espera do seu casamento com a Demi. A eterna Luna de Harry Potter completou os seus 25 anos no dia 16. Fez mais alguns filmes, mas nada de memorável, ainda assim era impossível não mencionar a Evanna. And, hey girl, "You are as sane as I am!"


Continuamos com aniversariantes épicos, como a única e maravilhosa Madonna que fez 58 anos, malta, 58 e continua a dançar no palco como se tivesse nos seus 20 anos. Austin Butler faz 25 anos hoje, podem conhece-lo por Sam de Glee ou por Will protagonista de As Crónicas de Shannara ou ainda como Sebastian em The Carrie Diaries. Amanhã Maia Mitchell contará  com 23 primaveras completas, podem lembrar-se dela na Disney nos filmes Keen Beach Movie (1 e 2) como Mckenzie ou numa das famílias com mais drama da televisão americana os Fosters.


Não podia passar o dia 18 sem desejar um feliz aniversário à rainha ruiva de Riverdale, à linda Madeleine Petsh. A minha Sunny (Sunny entre as estrelas) e Mitchie (Camp Rock) fará 24 anos no próximo sábado, parabéns à maravilhosa Demi Lovato que, agora com mais confiança do que nunca, promete continuar a arrasar, #sorrynotsorry. E por fim, mas não menos importante ao Peter Parker, número dois (O Espetacular Homem-Aranha) e ao maravilhoso soldado Doss que nos transmitiu uma mensagem muito importante - rancor não é bom - salvando aqueles que mais o rebaixaram. O incrível Andrew Garfield completará 33 anos no dia 20 deste mês.
Rita Mendes

16/08/2017

"Throne of Glass", Sarah J. Mass

Sinopse: Meet Celaena Sardothien. 
Beautiful. Deadly. 
Destined for greatness.
In the dark, filthy salt mines of Endovier, an eighteen-year-old girl is serving a life sentence. She is a trained assassin, the best of her kind, but she made a fatal mistake. She got caught. Young Captain Westfall offers her a deal: her freedom in return for one huge sacrifice. Celaena must represent the prince in a to-the-death tournament—fighting the most gifted thieves and assassins in the land.



Livro: Throne of Glass
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Bloomsbury
Nº de páginas: 404
Série: Throne of Glass
Nº de série: 1

Adoro fazer leituras em conjunto com outras pessoas, é sempre muito divertido partilhar teorias, sensações e discutir o desenvolvimento da obra. Contudo, nunca o tinha conseguido fazer com a minha irmã. Partilhar a estante significa que não conseguimos ler o mesmo livro ao mesmo tempo, por isso tivemos de encontrar uma solução diferente: partilhar a leitura, sem precisar de duas cópias do mesmo livro. Eu comecei, lendo da página 0 à 50, de seguida ela leu da 0 à 100, eu da 50 à 150, ela da 100 à 200 e por aí fora. Embora tivesse tornado a leitura um pouco mais lenta, pois tínhamos de esperar que a outra terminasse a sua parte, foi uma experiência deliciosa e que certamente vamos repetir.
Foi o primeiro livro que li da autora, adorei a forma como escreve, a complexidade das personagens e a singularidade do mundo que esta criou. Celaena, a nossa heroína, cativa o leitor com uma solidez impressionante, sem as inseguranças enfadonhas, muitas vezes presentes nas protagonistas deste tipo de livros, apresenta-se determinada sem perder a ligeireza da sua personalidade sagaz. Imersa neste mundo fantástico que tanto me surpreendeu, estou muito curiosa a conhecer pela mão de Celaena, não só o futuro deste reino, como também o passado deste universo. 
Dei 5 estrelas! Eis, os destaques:
* O triângulo amoroso foi muito bem construído, o Dorian é um fofo, mas adoro o Chaol e a química que ele tem com a Celaena;
* Toda a obra é recheada de ação, há sempre qualquer coisa a acontecer;
* O mistério que abrange todo este universo despertou muito a minha curiosidade;
* As discussões e provocações entre Chaol e Celaena eram sempre momentos muito engraçados;
* Também gostei muito da Nehemia, da sua dedicação ao seu povo e da sua relação com a Celaena.

"It didn't feel like a holiday to celebrate the darkness that gave birth to the spring
light, nor did it feel like a holiday to celebrate the birth of the Goddess's firstborn
son. It was simply a day when people were more courteous, looked twice at a
beggar in the street, remembered that love was a living thing."


Jennifer Lawrence encontrou o centro dos holofotes com a personagem Katniss Everdeen, a eterna Girl On Fire, um exemplo perfeito de uma poderosa personagem feminina. Nesta sentido, decidimos que a resenha desta semana seria sobre Throne of Glass, que também nos apresenta uma marcante heroína feminina: Celaena Sardothien. É importante que este tipo de personagens surjam na literatura e no cinema devido à mensagem que as acompanha, estas tornam-se um modelo a seguir para o público. Deixem nossas meninas serem super heroínas / P´ra que nasça uma Joana D'arc por dia! Assim, embora Katniss e Celaena tenham personalidades completamente diferentes e façam parte de mundos divergentes, ambas nos transmitem a mesma ideia, por vezes, é a rapariga que mata o dragão e salva o príncipe. 
Jessica Galvão Mendes

15/08/2017

Caminhada Cinematográfica: Jennifer Lawrence


Da Arena dos jogos da fome ao coração do público, da pista de dança de 
Silver Lining Playbook para o palco dos Oscars. 
De heroína da Marvel a mãe solteira desempregada, a nossa eterna girl on fire 
é o tema deste 1º cartaz. Happy Birthday J-Law!!


  • Joy (2015)
  • Trilogia The Hunger Games (2012-2015)
  • Siilver Lining (2012)
  • Winter's Bone (2010)
  • X-Men: Apocalype (2016)
  • X-Mens: Fist Class (2011)
  • American Hustle (2013)
  • Serena (2014)
  • Like Crazy (2011)




  • Passengers (2016)
  • The Burning Plain (2008)
  • House at the End of the Street (2012)













  • Mother (21/09/2017)
  • Red Sparrow (2018)
  • Bad Blood (?)
  • X-men: Dark Phoenix (2018)













  • A to Z - Filmes (#10 Jennifer Lawrence) LINK
  • Ligações Tranquilas #8 LINK
  • Resenha da Trilogia LINK
Rita Mendes

14/08/2017

Jennifer Lawrence (Cartaz Semanal #1)

Introdução: Quando estávamos a tentar decidir o primeiro tema, descobrimos que a maravilhosa Jennifer Lawrence faz anos esta semana, como tal decidimos dedicar este primeiro cartaz à deusa J-Law. 
Eis, o programa:


Terça-feira | 15 de Agosto
Caminha Cinematográfica

Quarta-feira | 16 de Agosto
Girl Power (Resenha Throne of Glass)

Quinta-feira | 17 de Agosto
Outros famosos que fazem anos nesta semana

Sexta-feira / 18 de Agosto
Katniss VS Merida

Sábado / 19 de Agosto
Ligações Tranquilas: Joy 

12/08/2017

Cartaz Semanal (Novo Projeto)


Última hora! Invadimos este blog para introduzir 
um novo segmento: O CARTAZ SEMANAL!

Não, não é nenhum festival, apesar de ter atrações fantásticas. Cada cartaz irá corresponder a uma semana, terá um tema específico e cinco respetivos artigos. Imaginem peças cativantes com designs originais, imaginem semanas preenchidas, na companhia destas três mosqueteiras. 
Eis, o nosso cartaz!

11/08/2017

Apresentação de Colaboradora

0lá, sou a Bianca, irmã da Jessica e da Rita, as melhores bloggers do país e, agora comigo na equipa... hum, as melhores do mundo. Adoro livros como a Hermione e tenho sempre a resposta na ponta da linha como a Buffy. Amo dançar como a Tiana, sou sonhadora como a Ranpuzel e independente como a Merida. Já tenho idade para ir para Hogwarts e sonho em diva na ilha dos Perdidos (Descendentes). Sou a caçula da família e arrasei nesta apresentação.

Instagram: @biancagalvaomendes
Bookstagram: @_dearbook_
Facebook: Bianca Mendes

06/08/2017

Novas Aquisições #27 (Julho 2017)

Book Depository | Jack of Fables 4: Americana, Bill Willingham;
Book Depository | Fables 11: War and Pieces, Bill Willingham;
Book Depository | Fables 12: The Dark Ages, Bill Willingham;
Enviado pela editora | Danos Colaterais, David Baldacci;
Book Depository | Emerald Green, Kristen Gier;
Enviado pela editora | A Ilha das Quatro Estações, Marta Coelho.
Jessica e Rita

05/08/2017

Dimensão Morangos Com Açúcar

Nesta semana: 
Uma viagem até Hogwarts e a festa de aniversário da Bia, com o tema Morangos com Açúcar.

Caixinha de memórias:
No ano passado: https://www.youtube.com/watch?v=BVuQT...
Último vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=oznXy...

Leituras do Mês de Julho de 2017

03.07.2017 | Memórias das Minhas Putas Tristes, Gabriel García Márquez;
10.07.2017 | Ponto Sem Retorno, Gabriela Simões;
21.07.2017 | A Cada Dia, David Levithan;
22.07.2017 | O Demónio da Garrafa, R. L. Stevenson;
27.07.2017 | Peripécias do Coração, Julia Quinn;
31.07.2017 | Jack of Fables 4: Americana, Bill Willingham.
Jessica Galvão Mendes

04.07.2017 | Cress, Marissa Meyer;
10.07.2017 | The Unexpected Everything, Morgan Matson;
12.07.2017 | Milk and Honey, Rupi Kaur;
24.07.2017 | O Circo dos Sonhos, Erin Morgenstern;
27.07.2017 | Crónica de Paixões & Caprichos, Julia Quinn;
Rita Mendes

01/08/2017

"Dias de Sangue e Glória", Lavinia Taylor

Sinopse: Karou, antiga estudante de Arte, quimera revenante e aprendiz de ressurrecionista, tem finalmente as respostas que sempre procurou. Sabe quem é e o que é. Porém, com este conhecimento vem outra verdade que ela daria tudo para desfazer: amou o inimigo e foi traída, e um mundo inteiro sofreu por isso.
Dias de Sangue e Glória encontra Karou e Akiva em lados opostos de uma guerra tão antiga como o tempo.





Livro: Dias de Sangue e Glória
Autor: Laini Taylor
Editora: Porto Editora
Nº de páginas: 440
Série: Entre Mundos
Nº de série: 2

Acabei Dias de Sangue e Glória há 1 semana e mesmo 7 dias e 3 livros depois, não sei da minha cabeça. Amei, simplesmente incrível! Três vezes melhor que o primeiro e o primeiro foi extraordinário. A tradução está ótima e a história continua sensacional. 

"«Ou somos súbditos da vida, ou súbditos da morte», afirmara Brimstone; 
porém, nestes dias de sangue, haviam perdido o luxo de escolher. 
A morte governava-os a todos."


Dei 5 estrelas! Eis, os destaques:
*Melhor personagem: Suzanna;
*Adorei conhecer mais a Suzanna e o Mick, são os dois fenomenais e um casal super fofo;
*Achei brilhante a explicação da urna gigante;
*Estou muito mais in love pelo Akiva;
*Comecei a gostar da Liraz e do Hazel e a relação deles neste livro é de verdadeiros irmãos;
*As novas personagens são incríveis e com um passado que faz querer saber mais. 

Rita Mendes

Playlist Julho 2017

Os pontos musicais destes mês:
*Concerto da Ivete Sangalo no MEO Arena;
*Soundtrack dos filmes "Os Descendentes";
*Nova obsessão: Sofia Carson;
*E, claro, há sempre espaço para Maiara e Maraisa.

31/07/2017

"Peripécias do Coração", Julia Quinn

Sinopse: A sensata Kate Sheffield está decidida a encontrar para a sua meia-irmã Edwina um marido de reputação impecável. Mal ela sabe que o visconde Anthony Bridgerton já traçou um plano... que inclui a belíssima jovem! E ele não está habituado a ser contrariado... Embora Anthony seja o solteirão mais cobiçado da temporada, a sua reputação de mulherengo perturba Kate. Ela terá de agir rapidamente, pois Edwina vê com muito bons olhos os avanços do visconde. Frente a frente, Kate e Anthony apercebem-se de que têm mais em comum do que imaginaram. Mas o que os une ameaça separá-los para sempre.


Livro: Peripécias do Coração
Autor: Julia Quinn
Editora: Edições ASA
Nº de páginas: 384
Série: Bridgertons
Nº de série: 2

Este é o segundo livro da série Bridgertons e é também a segunda obra de Julia Quinn que leio, desde já, se for possível, posso falar sobre um padrão que encontrei. Entre outros ingredientes, os livros de Julia Quinn preenchem-se com um bom romance, um conflito intrigante e personagens envolventes, criando um leitura leve e apaixonante. Sendo o tema central os irmãos Bridgerton, no final de cada livro, o leitor não consegue evitar sentir-se curioso sobre a história do próximo irmão ou irmã. Dito isto, por favor reponham o quarto volume no mercado, não quero nada ter de o comprar na edição inglesa e estragar a coleção.


Dei 4,25 estrelas! Eis, os destaques:
*A naturalidade de Kate e a casmurrice do Anthony resultaram em cenas muito caricatas e engraçadas;
*O episódio do jogo ao ar livre, destacou-se, sem dúvida, como um dos melhores momentos do livro;
*O Colin continua super engraçado e conseguimos descobrir um pouco da personalidade de Eloise, acho que temos em mãos uma poderosa e refrescante diva;
*A Daphne e o Simon apareceram por pouco tempo, mas esse pequeno momento valeu a pena;
*O único ponto negativo foi as parecenças com o livro anterior relativamente ao desenvolvimento da história, as personagens eram diferentes, o enredo e o conflito eram diferentes, mas a forma como a autora encontrou a solução não foi inédita.

"Não há nada como um pouco de competição para despertar 
o pior de um homem - ou o melhor de uma mulher."

27/07/2017

A Festa de Aniversário do Matias

Nesta semana:
Mais um bailarico de verão no Sasha River e a festa de aniversário do Matias. 

Caixinha de memórias:
No ano passado: https://www.youtube.com/watch?v=elL7s...
Último vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=5yzf2...

"O Demónio da Garrafa", R. L. Stevenson

Sinopse: Em "O demónio da garrafa", Stevenson narra a história de Keawe, um homem humilde e honrado que se depara com uma garrafa que concretiza os desejos daquele que a possuir. Todavia, está amaldiçoada: se o proprietário falecer na posse da garrafa, a sua alma arderá no Inferno. Seguindo a tradição do doutor Fausto, o conto de Stevenson parece propor a seguinte questão: Poderá um indivíduo fazer um pacto com o diabo e sair impune?





Livro: O Demónio da Garrafa
Autor: R. L. Stevenson
Editora: Ara Llibres
Nº de páginas: 79
Série: Livros Bilingues
Nº de série: 13

Terminei este pequeno conto no dia 22 e adorei! É sem dúvida um dos melhores desta coleção de contos do Correio da Manhã. Uma aventura cativante que explora o poder do desejo, a amplitude da ambição, o infortúnio do descontentamento e os imprevistos do destino.

Dei 4.25 estrelas! Eis, os destaques:
*É uma história finalizada, integral. Outros contos desta coleção não transmitem esta mesma sensação, parece que falta sempre alguma coisa ou o tema central é de tal maneira vago que torna o conto confuso. 
*Gostei das questões morais colocadas;
*Histórias sobre tradições ou lendas agarram-me sempre, adoro estas narrativas populares. 


"E apenas se deu por satisfeito por ter mais horas a sós para pensar no seu destino e não se ver condenado com tanta frequência a exibir um rosto sorridente quando tinha o coração em sofrimento."

26/07/2017

Visualizando #22

GoT, Boy Band e Ney Vai Fazer Falta

25/07/2017

Apresentação de Colaboradora

Olá!! Eu sou a Rita Mendes, sou irmã da Jessica e decidi que queria escrever no blog dela e ela como irmã mais velha exemplar, deixou… Sou Slytherin; com o azar que tenho provavelmente seria selecionada como tributo; e nunca encontraria o armário para Nárnia. Sou louca pela disney, como Moana é pela água; partilho aquela rebeldia preguiçosa da Alex Russo;  sou gémeos, de maneira que me identifico com as duas caras da Hannah Montana; tenho uma família enorme, somos quase uns Diaz na vida real; adoro animais, o que me aproxima da Lilo; amo a Belle e os seus livros. Não esqueço as vilãs destas histórias, por vezes conseguem ser melhor que os protagonistas.  Esta sou eu traduzida num bocadinho de cada personagem que amo.
Instagram@ritamendes1904
Bookstagram: @_inspiredbybelle_
Facebook: Rita Mendes

22/07/2017

"A Cada Dia", David Levithan

Sinopse: A cada dia um novo corpo. A cada dia uma nova vida. A cada dia o mesmo amor pela mesma rapariga. A cada dia, A acorda no corpo de uma pessoa diferente. Nunca sabe quem será nem onde estará. A já se conformou com a sua sorte e criou regras para a sua vida: Nunca se apegar muito. Evitar ser notado. Não interferir. Tudo corre bem até que A acorda no corpo de Justin e conhece Rhiannon, a namorada de Justin. A partir desse momento, as regras da vida de A não mais se aplicam. Porque, finalmente, A encontrou alguém com quem quer estar a cada dia, todos os dias.




Livro: A Cada Dia
Autor: David Levithan
Editora: Topseller
Nº de páginas: 288
Série: Every Day
Nº  de Série: 1

Ontem, terminei o livro A Cada Dia de David Levithan, uma leitura que partilhei com a Rita (House Full of Books). É sempre ótimo partilhar teorias com ela, obrigada pela paciência, RitOra. Mais destas virão, estou certa. 
A ideia base deste livro é super original, embora alguns pontos não sejam totalmente explicados, deixando alguma confusão em certas partes. Por exemplo: Como é que ele sabe quando é que faz ano? Se ele consegue aceder a tudo menos aos sentimentos, como é que ele não sabe falar a língua da pessoa em questão? Como é que ele aprendeu a falar ou a andar, se cada bebé tem o seu próprio ritmo de crescimento? Ou seja, há várias perguntas que ficaram por responder, mas no geral é uma ideia muito original e que implica alguma reflexão por parte do leitor. No geral, excedeu as minhas expectativas, fez-me pensar várias vezes e deixou-me com curiosidade para ler os outros dois livros.


Dei 4 estrelas! Eis, os destaques:
* Houve certas personagens que adorei conhecer como a rapariga transexual, o rapaz que foi ao funeral do avô e a rapariga que estava a pensar cometer suicídio. Histórias tão diferentes e todas cativantes à sua maneira;
* Gostei do final. Não estava a perceber como é que o autor iria resolver a situação, mas acho que escolheu o caminho certo;
* Se fosse ele, teria procurado um padrão pelos corpos em que passava, de maneira a ter uma pequena noção sobre o amanhã;
* Não percebi como é que ele conseguia ser tão cético sobre todas as religiões, se ele próprio era um ser sem explicação.

12/07/2017

"Ponto Sem Retorno", Gabriela Simões

Sinopse: Giselle Levy é meio-bruxa e vive isolada do mundo o o seu avô, escondida do olhar do rei. (...) numa tentativa de sobreviver, foi apanhada e chantageada por um dos príncipes de Kendrad, Cristian, que promete não a entregar, se ela for trabalhar para o palácio. (...) onde terá de lidar com as constantes tentativas de sedução do príncipe Cristian, os misteriosos olhares de príncipe  Eli, os encontros escondidos com o seu melhor e único amigo, Rylan, e uma rei desumano com segredos obscuros.




Livro: Ponto Sem Retorno
Autor: Gabriela Simões
Editora: Edições Vieira da Silva
Nº de páginas: 238
Série: Giselle
Nº de série: 1

Por norma uma obra de fantasia é sinónimo de uma leitura mais pesada, no sentido em que implica explorar um mundo diferente, criado pelo autor. Neste sentido, o termo "leitura leve" está mais associado à literatura contemporânea, tanto jovem adulta como a famosa "chick lit". Contudo, esta obra surpreendeu-me ao ajustar-se neste tipo de literatura mais leve e rápida, que exclui a necessidade de uma concentração extrema. Dito isto, acho que é uma bom livro para quem procura este tipo de literatura mais ligeira e momentânea, o modelo adequado para uma tarde de verão na piscina ou uma manhã de inverno chuvosa. 
No entanto, o livro tem alguns problemas impossíveis de ignorar. Grande parte da história é construída seguindo clichés ou aspetos presentes noutras obras conhecidas dentro do género. A título de exemplo, Giselle caça para sobreviver e partilha estes momentos difíceis com o melhor amigo, que cuida da sua respetiva família (Jogos da Fome), acaba a viver no palácio real (A Seleção) ou a revelação final (a mesma que em A Cidade dos Ossos). Adicionalmente, o final, apesar de em parte ter sido imprevisível (o atributo inesperado de Eli e o feitiço relativo ao avô), surge de forma forçada e conveniente.


Ainda assim, para mim o maior problema tem a ver com a construção dos diálogos, estes não surgem como genuínos mas sim como fabricações ilegítimas, retirando credibilidade às personagens. Outra questão é a dificuldade em respeitar a regra "Show, don't tell". Consequentemente, o leitor não consegue explorar o mundo por si, sendo constantemente bloqueado por descrições que dizem em vez de mostrarem. Por fim, a nossa protagonista sofre drásticas mudanças de humor devido aos seus poderes (neste mundo, é um dos efeitos secundários da magia), esta constante indignação e nervosismo com todos à sua volta, na maioria das vezes, soava mais a birra do que a mudança de humor, tornando a personagem um pouco irritante. 
Finalmente, não posso deixar de mencionar que fiz esta leitura em conjunto com duas meninas super queridas, que conheci no Bookstagram: a Mariana (Banal Girl) e a Marta (The Book Mermaid). Obrigada, meninas, adorei esta partilha de reflexões, espero vir a fazer mais "buddy reads" com vocês. 

06/06/2017

Cinema Brasileiro

O Brasil recentemente tem apostado muito no cinema nacional, infelizmente raras são as vezes que estas películas chegam às salas de cinema portugueses. Este mês por exemplo vão estrear dois filmes cujos trailers me deixaram muito curiosa. O primeiro é AMOR.COM para além de explorar o fenómeno das blogueiras de moda muito em voga no Brasil, é protagonizado pela fofa Ísis Valverde. O segundo Meus 15 Anos faz lembrar um daqueles filmes antigos da Disney com a Selena Gomez ou a Hilary Duff.

05/06/2017

Respeita as Mina (Ligações Tranquilas #25)


A nova música de Kell Smith, Respeita as Mina, faz-me lembrar a série da Netflix Girlboss. A parte inicial que toca na temática da moda, tema central da série ("Short, esmalte, saia, mini blusa, / Brinco, bota de camurça, e o batom? Tá combinando!"). A descrição de uma personalidade que tem muito a ver com Sophia ("Uma deusa, louca, feiticeira, alma de guerreira / Sabe que sabe e já chega sambando"). Para além disso, toda a música têm uma vice de confiança e, ao mesmo tempo, de despreocupação, equivalente à descrição de Sophia ("Não faço pra buscar aprovação alheia / Se fosse pra te agradar a coisa tava feia"). A série Girlboss é mais um grande trabalho da Netflix, não consegui parar de assistir até terminar a temporada, e acho que no fundo a mensagem é a mesma que a da música: "Deixem nossas meninas serem super heroínas!".