27/06/2014

E os exames acabaram *alívio*

2 comentários:

Anónimo disse...

Olá...tenho 18 anos feitos este mês e tenho andado a desesperar nos últimos tempos...e isso devesse a ter que decidir se vou ou não para a universidade...
Eu sempre fui boa aluna e neste momento tenho média de 17. Mas sinto-me cansada, não me sinto com forças para a universidade...
Vejo toda a gente preocupadas com as médias e com vontade de ir para a universidade e grande parte dessas pessoas são alunos bem mais fracos que eu... mas a verdade é que eu não tenho grande vontade de ir para a universidade. Eu não sei que fazer....tenho andado a passar mal por pensar nisso e farto-me de chorar...eu por mim não ia. Mas toda a gente faz pressão sobre mim a dizer que devo ir, que é um desperdício... mas eu não me vejo na universidade. E mais...nem sei que curso escolher. Pensei em Design Gráfico, mas pensei naquela "ah pode ser isto...", não é que seja um sonho ou coisa assim. Em tempos quis arquitetura...porém agora não me seduz tanto e é difícil ter saída.
já falei com os meus pais...a minha mãe diz que eu é que sei se quero ir ou não. Mas sei que lá no fundo é um desgosto.
Sei que se não for se calhar daqui a uns anos é arrepender-me, isso acontece sempre. Mas neste momento não sei que fazer....não me sinto bem para ir.
As posses económicas também não são muitas...mas com as notas que tenho talvez conseguisse bolsa. Mas mesmo assim custa-me os meus pais terem que suportar isso tudo...
já pensei em parar por aqui e mais tarde tirar formação ou quem sabe universidade. e ai já sou eu com o meu próprio dinheiro...
o meu namorado trabalha no estrangeiro...e ate já falou em ir para la com ele, seria uma hipótese...
sei que se parar por aqui toda a gente vai "ralhar" comigo....
não sei...estou perdida... :'(
desculpem o texto enorme...precisava de desabafar... :s
obrigada pela atenção...

Jessica Mendes disse...

Desculpa só responder agora, sei que já não deve ajudar muito... :(
O problema é que nós evoluímos, o mundo evolui mas a forma de educar os jovens, o funcionamento do ensino continua igual ao de séculos atrás. Na escola resumem-nos a números. Não importa o que somos ou o que pretendemos ser, o que fazemos ou o que pretendemos fazer, em que lugar estamos ou em que lugar pretendemos estar. O que importa são números a que chegamos. E o grande problema é que a maioria da sociedade já o percebeu, mas ninguém faz nada. E com isto, perdem-se algumas mentes brilhantes, que, simplesmente, não querem ser definidos por um número ou não se encontram no meio destas "gavetas" a que chamamos disciplinas. O meu conselho é que não sigas pelo caminho mais fácil, nem pelo caminho mais difícil, não optes por um caminho por ralharem contigo, mas também não optes por um caminho só para contrariar os outros. Sê criativa, encontra o teu caminho. Caso decidas continuar os estudos, tenta arranjar uma forma de tornar os estudos mais interessantes e o mesmo se aplica ao trabalho. Sê criativa.